Bastter.com -


Comprando Opções de Compra (CALL)

Esta é a estratégia com opções mais popular. Se o preço do ativo adjacente subir suficientemente, o comprador de opções de compra pode obter lucros de muitas vezes o investimento inicial.

Uma opção de compra (CALL), como já sabe (ver Conceitos Básicos) dá ao comprador o direito (mas não o dever) de comprar o mesmo número de ações que ele possui em opções, a um preço especificado, em qualquer data até o vencimento da mesma.

Como um comprador de opções de compra, você terá três estratégias diferentes para seguir:

  • Vender a opção de compra antes do exercício;
  • Exercer a opção de compra e comprar o número correspondente de ações;
  • Deixar que a opção de compra expire sem valor;

Você nunca estará obrigado a comprar as ações quando você é o comprador da opção. O vendedor, por outro lado, tem a obrigação de lhe entregar as ações pelo preço combinado se assim você desejar.

A decisão que você faz como o dono das opções de compra depende de:

  • O movimento atual da ação adjacente e seu efeito no valor da opção;
  • Suas razões iniciais para comprar a opção de compra
  • Sua postura perante o risco e a sua postura perante tirar logo os lucros ou esperar para ter um possível lucro maior no futuro (que também pode virar prejuízo).

Compreendendo a Vida Limitada de um Opção de Compra

Você pode se transformar em um comprador de opções de compra simplesmente pelo interesse de ter um lucro dentre um pequeno período de tempo. Este lucro é realizado vendendo a opção a um valor mais alto do que você pagou por ela, ou exercendo a opção, comprando a ação subjacente por um valor abaixo do mercado.

A opção de compra pode também ser utilizada para contra-balancear (hedge) uma posição de venda na ação subjacente.

Todo investidor é submetido a riscos, e o risco para os comprados não é o mesmo que para os vendidos. Antes de se tornar um comprador de opções de compra. examine o risco e se torne completamente familiar com as perdas potenciais, bem como os ganhos potenciais.

Já que a opção comprada existirá somente por um determinado período de tempo, você terá que conseguir chegar a seus objetivos antes do vencimento, ou o investimento se tornará sem valor.

Qualquer pessoa que já comprou ações sabe que o tempo é uma regalia. De fato, uma das verdades sobre a bolsa de valores é que os melhores investidores são usualmente pacientes.

Leva tempo para companias amadurecerem, e o crescimento a longo prazo significa que os donos de ações normalmente tem que sentar e esperar diversos anos antes que seu investimento esteja realmente dando lucro.

O comprador de ações decide quando e se quer vender. A maioria das pessoas compra ações para receber dividendos e lucros a longo prazo (ao menos deveria ser assim), então o tempo é um benefício.

Compradores de opções de compra, por outro lado, não podem esperar tanto tempo. Para o comprador de opções de compra, o tempo é um inimigo.

Uma simples comparação entre comprar ações e comprar opções define a especulação. Tipicamente especuladores aceitam o risco de perda total em troca da oportunidade de lucros potenciais substanciais.

Já que uma quantidade relativamente pequena de dinheiro é suficiente para se comprar opções de compra de uma razoável quantidade de ações, é razoável chamar a compra de opções de compra de uma forma de alavancagem.

Umas das formas mais comuns de alavancagem e pegar dinheiro emprestado para investir. Comprar opções é outra forma. Como as opções são somente direitos e não inclui propriedade absoluta de um bem, e porque elas existem somente por um período limitado de tempo, elas são apostas paralelas no mercado.

Um comprador está apostando que o valor da ação vai aumentar, e um vendedor está apostando que o valor da ação vai cair. Lucros e prejuízos rápidos e significativos ocorrem para os compradores de opções de compra, e saber as extensões destes lucros e prejuízos potenciais é um primeiro passo muito importante.

Saber no que você está se metendo, determinando que esta estratégia é adequada para você, e compreendendo os riscos envolvidos define se você pode entrar neste investimento. É muito comum que investidores saibam somente o potencial de lucros de uma estratégia e não estejam cientes dos riscos.

Vamos nos utilizar de exemplos para demonstrar como esta estratégia (call buying) pode ser adequada a uns e não a outros.

Exemplo 1

Um investidor tem quase nenhuma experiência de mercado, só comprou algumas poucas ações e não sabe bem como o mercado funciona.

Ele tem R$1000,00 para investir hoje e decide que deseja obter um lucro o mais rápido possível. Um amigo conta para ele que lucros rápidos e grandes podem ser conseguidos comprando opções de compra.

Ele precisa de ao menos R$1500,00 em dois meses para saldar um dívida. Na verdade ele não pode suportar o risco, mas ele deseja comprar 3 lotes de opções de comprar por R$3,00 cada, totalizando, neste caso, R$900,00.

Se a ação subir 3 reais, ele pode dobrar seu dinheiro; se a ação cair, ou não se mover, ele perde todo seu dinheiro.

O investimento em opções (notadamente a compra de opções de compra) não é adequada a este investidor. Ele não sabe que fatores fazem as ações subirem ou cairem, ele não tem condições financeiras de arriscar seus R$1000,00, ele conhece o potencial de lucro da estratégia mas desconhece o risco.

Nota do Bastter

Veja, se esta situação descrita acima não é extremamente comum em nosso meio. Agora vou traduzir literalmente uma parte de um dos livros de opções que eu utilizo e vocês terão ideia do absurdo que está ocorrendo em alguns lugares:

"NESTA SITUAÇÃO, O CORRETOR É RESPONSÁVEL EM RECONHECER QUE A COMPRA DE OPÇÕES DE COMPRA NÃO É ADEQUADA. O CORRETOR DEVE DESENCORAJAR ESTE INVESTIDOR DA COMPRA E, SE O INVESTIDOR INSISTIR, O CORRETOR DEVE SE RECUSAR A EXECUTAR A ORDEM."

Surpreendente não. Pois aqui em alguns lugares tem se feito ao contrário, incentivando pessoas que nem sabem o que são opções, que nunca nem negociaram ações a comprar opções de compra com seu pouco dinheiro, sem saber no que estão se metendo. Estão matando a galinha dos ovos de ouro, isso é o que eu acho.

Voltemos ao texto:

Compradores de opções de compra que obtem sucesso, desenvolvem um acurado senso de timing. Entretanto este sentido cresce da observação de como a ação adjacente se movimenta. Não é somente o timing baseado nos movimentos das ações que é importante, mas também a distância entre a compra e o vencimento das opções também afeta o nível de risco, e este nível pode ser diferente para cada ação.

Já que estas noções são extremamente importantes para o call buyer, e leva tempo para adquirí-las, o novato tende a ter mais perdas do que lucros.

Exemplo 2

Uma investidora tem diversos anos de experiência no mercado financeiro. Ainda que ela nunca tenha investido em opções, ela estudou bastante esta modalidade de investimento. Ela simulou alguns investimentos em opções, para treinar antes de arriscar seu dinheiro. fazendo isso começou a compreender os padrões de mudanças de preço.

Ela possui um portfolio razoável de ações relativamente seguras e cotas de fundos de ações e aproximadamente R$1000,00 em dinheiro para arriscar no mercado de opções. Ela deseja comprar as mesmas opções de compra cotadas a R$3,00, gastando R$900,00 e conhece os potenciais de lucro e prejuízo.

Esta situação é totalmente diferente da anterior. Esta investidora entende o mercado, ela pode suportar a perda de R$1000,00; ela conhece o potencial de ganho e o risco. E, ainda que ela tenha pouca experiência em opções, ela estudou este mercado e até treinou com trades virtuais.

Julgando a Opção de Compra

A maioria dos compradores de opções de compra perdem dinheiro! Mesmo com o conhecimento mais adiantado de ações e do mercado de opções, este fato não deve ser esquecido. Em muitos casos, a ação subjacente aumenta de valor, mas não o suficiente para exceder o theta (valor do tempo) declinante na opção. Então, em algumas instâncias, uma ação que sobe modestamente não é suficiente para produzir lucros para o investidor em opções.

Exemplo 3

Você compra um lote de uma call por R$2,00 gastando 2000 reais quando o preço de mercado da ação era de 40 reais e o preço de exercício da opção era de 42 reais.

No dia do vencimento das opções, a ação subiu para R$43,00, mas a opção está valendo somente R$1,00. Porque? Todo o prêmio de R$2,00 no dia em que você comprou era de theta (valor do tempo) e o valor intrínseco era de zero.

Os R$2,00 de valor do tempo se evaporam completamente até o dia do vencimento. Com a elevação do preço da ação para R$43,00, a opção passou a ter um valor intrínseco de R$1,00 (43,00 - 42,00 - preço de exercício). A melhor alternativa neste caso seria vender a opção logo antes do vencimento por R$1,00 e aceitar o prejuízo de R$1.000.

Exemplo 4

Você comprou uma opção de compra dois meses atrás por R$0,37 quando a ação estava R$7,00 out-of-the-money (fora do preço), ou seja a ação estava sendo negociada R$7,00 abaixo do preço de exercício da opção que você comprou.

Chega o dia do vencimento das opções. A ação subiu neste período R$6,00, o que é uma subida bem forte. Entretanto a opção não vale nada porque mesmo com a forte subida da ação, a opção permanece out-of-money (preço de exercício acima do valor de mercado da ação). O prêmio na hora da compra da opção era consistido somente de valor do tempo, e não havia nenhum valor intríssico.

Compradores de opções de compra perderão dinheiro se eles não determinarem objetivos. Se o valor do prêmio cair abaixo do seu preço de compra, eles precisam vencer não somente o preço em queda, mas o tempo.

Por outro lado, se o prêmio subir de preço, saiba aonde você venderá e realizará lucros. Se não for assim, o lucro de hoje, poderá desaparecer amanhã e a oportunidade será perdida. os call buyers que sucedem, são aqueles que tem stops e objetivos pré-detrminados e os cumprem com disciplina.

Exemplo 5

Você compra uma call a R$2,00 gastando R$2.000,00 para tanto. Coloca um stop em R$1,50 aceitando uma perda de R$500,00. Determina também que irá realizar lucros de R$1.000,00 se a opção estiver valendo R$3,00.

Você sabe que com opções de compra, o tempo é sempre limitado e as oportunidades podem não se repetir. Como um comprador de opções de compra, normalmente você não tem uma segunda chance.

Pode ser possível ter lucros somente com o valor do tempo, significando comprar uma opção out-of-money (preço de exercício acima do preço de mercado da ação), mas não conte sempre com isso. Quanto maior a distância entre o valor de mercado da ação e o preço de exercício da opção, menor a sua chance de ter lucros com a compra de opções de compra.

Estabelecendo Objetivos para o Call Buying

A maioria das pessoas pensa em comprar opções como uma atividade puramente especulativa. Se o preço subir, você realiza um lucro, se o preço cair, você perde. Ainda que isso seja essencialmente verdade sobre a compra de calls, elas podem ser utilizadas de outras formas:

Objetivo 1: Alavancar uma Posição

Alavancar significa utilizar uma pequena quantidade de dinheiro para controlar um grande investimento. Esta é a descrição perfeita da compra de opções de compra. Por algumas centenas de reais, você controla uma grande quantidade de ações.

Por controle queremos dizer que você pode decidir comprar aquela quantidade de ações a qualquer tempo antes do exercício. Alavancar uma posição é a principal razão de se comprar opções de compra - isto é calls produzem o potencial para ganhos substanciais através do uso de uma pequena quantidade de dinheiro. Esta é a razão porque tantos investidores assumem o risco de se comprar opções.

O potencial de lucro torna este investimento interessante para eles. Vamos exemplificar como pode-se obter lucros rapidamente comparando a compra de opções de compra com a compra de ações:

Assuma que você está comparando os riscos entre a compra de um lote de ações ou a compra de um lote de opções relativas aquela ação, com vencimento para daqui a quatro meses. A ação está sendo negociada a R$62,00. Um lote da ação custará R$62.000,00.

Um lote de opções de compra com preço de exercício de R$60,00 está custando R$3,00 o que lhé custará R$3.000,00. Do prêmio total desta opção dois pontos são valor intrínseco e 1 ponto é valor do tempo.

Como uma comprador de calls, seu plano é vender a opção antes do vencimento. Como a maioria dos call buyers, você não tem intensão de exercer a opção e comprar o lote de ações, mas espera que o valor de mercado da ação suba o suficiente para que o valor intrínseco da opção cresça também. Isso produzirá um lucro.

Por apenas R$3.000,00 você controla um lote de ações valendo R$62.000,00. Isso é alavancagem. Você não precisa investir R$62.000,00 para ter controle. Por outro lado o investidor que compra as ações e não as opções, recebe dividendos e não precisa ficar pressionado pelo tempo. Sem contar as comissões, impostos e corretagens, vamos ver o que poderia acontecer:

Se a ação subir 5 pontos, o lucro de R$5.000,00 do investidor que comprou um lote de ações representa 8,1%. No caso do call buyer, o lucro de R$5.000,00 com o mesmo aumento, irá representar 166% de lucro! Mas ele só terá este lucro se o aumento de R$5,00 em valor intrínseco ocorrer antes da perda dos R$1,0 de valor do tempo. Se o aumento de R$5,00 ocorrer no momento do exercício, ele seria na verdade um aumento de somente R$4,00 (devido a perda dos R$1,00 de valor do tempo).

Tabela B - IIa

Comparação da taxa de lucro entre compra de ações e opções

Variação no Preço da AçãoAçãoOpção
 ResultadoRetornoResultadoRetorno
Aumento de R$ 5,00R$ 5000,008,1%R$ 5000,00166%
Aumento de R$ 1,00R$ 1000,001,6%R$ 1000,0033%
Nenhum aumentoR$ 0,00 0,00%R$ 0,000,00%
Queda de R$ 1,00-R$ 1000,00-1,6%-R$ 1000,00-33%
Queda de R$ 5,00-R$ 5000,00-8,1%-R$ 3.000,00-100%

Obs: considera-se que o aumento de preço da ação ocorreu no início do exercício, quando o preço da opção ainda possuia valor do tempo.

Como um call buyer, você está sob pressão do tempo, por duas razões. Primeiro a opção irá expirar em uma data determinada no futuro. Segundo, conforme o data de vencimento das opções se aproxima, a taxa de perda em relação ao valor do tempo acelera.

Por isso a chance de perda do comprador de opções é maior. Um aumento no valor da ação adjacente não é suficiente. O aumento tem que ser o suficiente para suplantar o valor do tempo que se perde e permitir um lucro acima do preço de exercício que exceda o prêmio pago.

Você pode comprar opções com valor do tempo mínimo ou sem valor do tempo. Mas para fazer isso, você tem que selecionar calls que estão próxima a data de vencimento, logo você terá pouco tempo para que o valor da ação suba.

Exemplo 6

Na primeira semana de Maio, a opção de vencimento em Maio com preço de exercício de R$50,00 está sendo vendida por R$2,00 e a ação adjacente está sendo negociada no mercado a R$51,60. (A opção está R$1,60 in-the-money). Você compra um lote de opções considerando que somente R$0,40 da mesma são valor do tempo. Se a ação subir R$1,00, você terá lucros.

Já que o tempo é curto, suas chances de realizar lucro são pequenas. Mas os lucros se ocorrerem serào próximos a real por real com o movimento da ação. Se por um acaso a ação subir R$3,00, você pode dobrar seu dinheiro em um ou dois dias. É claro que se a ação cair R$2,00 ou mais, você perderá todo seu dinheiro.

Quanto maior o tempo para o exercício, maior o valor do tempo do prêmio da opção e maior o aumento do preço da ação que você necessitará somente para manter o valor da opção. Para o comprador de opção, a interação entre tempo e valor do tempo é crucial.

Exemplo 7

Você compra uma opção por R$5,00 quando o preço da ação está próximo ao preço de exercício da opção (R$30,00). Sua vantagem é que faltam quatro meses para o exercício da opção. Durante três meses e meio a ação permanece acumulando em torno deste valor e o preço da opção, principalmente devido a valor do tempo, cai progressivamente.

Subtamente a 10 dias do exercício a ação sobe para R$33,00, mas porque agora a maioria do valor do tempo já desapareceu, a opção só vale R$3,00 e você perdeu R$2000,00 mesmo com a ação tendo aumentado de preço.

Se este aumento súbito da ação tivesse ocorrido a um ou dois meses atrás, teria refletido no preço da opção de outra forma, e você poderia ter realizado um lucro consistente. Este exemplo mostra a fundamental relação do tempo e valor do tempo para o preço das opções.

Comprar opções para alavancar uma posição, controlando um lote de ações ou mais, usando uma quantidade relativamente pequena de dinheiro - oferece o potencial de ganhos substanciais. Mas porque o valor do tempo declina conforme a data de exercício se aproxima, os riscos são também grandes. Mesmo com o melhor timing e análise, é extremamente difícil conseguir lucros sonsistentes através da compra de opções de compra quando se necessita de um aumento de preço nas mesmas através do tempo.

Objetivo 2 - Limitar os Riscos

De certa forma, o volume limitado de dinheiro que você investe quando compra calls reduz o seu risco. As perdas de quem possui ações são substancialmente maiores quando o preço da ação cai.

Exemplo 8

Você comprou uma opção a dois meses atrás e pagou um prêmio de R$5,00 (R$500,00). A data de vencimento está próxima é neste momento a opção está virtualmente sem valor, já que o preço da ação caiu R$12,00 neste período estando bem abaixo do preço de exercício da opção.

Você espera perder os R$5000,00 mas em comparação quem possui a ação está perdendo R$12000 pela mesma quantidade de ações. Você controlou aquela quantidade de ações utilizando somente R$5000,00, significando menos capital sob risco, suas perdas são limitadas a somente R$5000,00.

Por outro lado, quem possui a ação pode esperar a ação subir de novo, ainda que leve anos, mas quem possui opções precisa que o preço da ação suba ainda durante o exercício da opção ou perde tudo.

O fator do tempo é um obstáculo a limitação de riscos através da compra de opções. Você só terá um benefício enquanto a opção existir, sendo o vencimento uma realidade da qual você não pode fugir. Quem possui ações tem mais dinheiro em jogo, mas não se preocupa com datas de vencimento. Ações não tem dia de vencimento.

Não faz sentido comprar opções somente para limitar riscos. Este é um benefício colateral da alavancagem. Você pode assumir que se você compra uma opção, será na expectativa de que o preço da ação suba no futuro imediato. Mas na eventualidade que você esteja errado, suas perdas são limitadas a quantidade que você está arriscando na forma do prêmio.

Objetivo 3 - Planejar Compras Futuras

Quando você possui uma opção de compra, você fixa o preço de uma compra futura na eventualidade que você decida exercer a mesma. Este uso das calls vai além da pura especulação.

Exemplo 9

O mercado recentemente experimentou um grave declínio de preços. Você vem observando uma ação que lhe interessa, que vinha sendo negociada entre R$50,00 e R$60,00. Você gostaria de comprar um lote aos preços baixos de hoje (R$39,00).

Você acredita que quando o mercado reverter, esta ação se mostrará uma barganha a este preço. Mas você não possui R$39000 neste momento para comprar um lote. Você receberá esta quantidade de dinheiro em aproximadamente dois meses.

Sem saber o que poderá acontecer neste período de tempo, mas esperando que uma reversão ocorra no mercado, uma solução é comprar um lote de opções.

Para fixar o preço, você pode comprar calls enquanto o mercado está em queda, com a intenção de exercer estas opções quando você obtiver o dinheiro. A vantagem desta estratégia é que seu investimento é limitado. Então se você estiver errado e a ação continuar a cair, você perde somente o valor do prêmio.

Objetivo 4 - Hedge de Vendas

Uma razão final para comprar calls é para proteger uma posição vendida na ação subjacente ou em opções da mesma ação. A maioria dos investidores compram ações na esperança que os preços das ações subirão no futuro. Em algum momento eles pretendem vender aquelas ações com lucro. Outros investidores acreditam que as ações iram cair, e vendem ações ou opções (shorting). Se eles estiverem certos, os preços cairão e eles poderão fechar suas posições com lucro.

Exemplo 10

Um investidor vende um lote de uma determinada ação a R$58,00. Um mês depois o valor da ação caiu para R$52,00. Ele compra o lote de ação realizando um lucro de R$6000,00.

O risco de quem vende descoberto, como o exemplo acima é ilimitado. Se ele estiver errado e o valor da ação subir, ele só poderá fechar sua posição comprando um lote da ação a um preço maior do que vendeu. Para se proteger deste risco, os shorters podem comprar opções.

Exemplo 11

Um investidor vende um lote de ações a R$58,00. Ao mesmo tempo ele compra um lote de opções daquela ação com preço de exercício de R$65,00 pagando um prêmio de R$0,87.

Seu risco não é mais ilimitado. Se o preço de mercado subir acima de R$65,00, o valor da opção protege a posição.O risco é limitado a 7 pontos.

A mesma coisa pode ser feita com opções, quando se vende por exemplo uma opção de preço de exercício de R$40,00 e compra-se a mesma quantidade na de preço de exercício de R$44,00. Seu risco estará limitado a R$4,00. Desta forma, coloca-se um limite no risco da venda.

Voltar

Ainda em Aprenda a Operar Opções:

Pesquisa Rápida

Seja amigo da Bastter.com e tenha acesso total ao Site

Novidades para Hoje!

     

    Cotação

    Código:  

    O que você procura ?

    Últimos Balanços

    Próximos Balanços

    Top 10 Bastter Rating

    Rating elaborado com base nos votos dos usuários. Veja as empresas viáveis para estudos.

    Últimas dos Murais

    Siga o Bastter

    Siga o Bastter no Twitter Siga o Bastter no Facebook Siga o Bastter no Youtube

    Livros grátis para quem assina









    Parceiros

    Quer aprender mais ?

    Anterior
    Proximo
    Mauricio Coutinho Hissa
    Certificado Nacional do Profissional de Investimentos (CNPI)
    Analista Fundamentalista - Certificado n 1716

    Bastter.com 2001 ©Todos os Direitos Reservados
    Todo o conteúdo deste site é propriedade da Bastter.com, sendo expressamente proibido o seu uso em sites, videos, cursos ou qualquer outro meio de comunicação meio sem autorização expressa do proprietário.